A deslumbrante paisagem de Dallol na Etiópia mais parece um terreno alienígena
loading...

A deslumbrante paisagem de Dallol na Etiópia mais parece um terreno alienígena

Dallol na Etiópia – Essa paisagem que mais parece um terreno alienígena

“Dallol” ou “dissolução” refere-se às lagoas verdes ácidas (pH <1), compostas por enxofre, e depósitos de óxido de ferro. Dallol na Etiópia possui uam paisagem que mais parece um terreno alienígena, e é formada por sal Mioceno e atividade hidrotermal.

Gases tóxicos, lagos cheios de enxofre que fervem a 90°C, temperaturas altíssimas, areia movediça com ácido sulfúrico e vulcões fumegantes. A descrição do Deserto de Danakil, situado no nordeste da Etiópia, não é nem um pouco convidativa. Não é por menos que o local é conhecido como o “inferno na Terra”. Mas as fotos mostram que o inferno não é tão ruim assim. É lindo. E tem as paisagens mais bizarras do planeta.

É lá que fica a cratera vulcânica Dallol, pouco conhecida e raramente visitada – mas extraordinária. A paisagem única é formada por montanhas de sal e enxofre, gêiseres de gases venenosos e pequenas piscinas de ácidos coloridas.

As cores deslumbrantes vistas no local, como branco, amarelo, verde e vermelho, surgem devido à grande presença de enxofre, óxido de ferro, sal e outros minerais.

O processo de cristalização devido aos ácidos formou curiosos padrões de cores brancas, amarelas e vermelhas. Eles não são mais do que um resultado de coloração causados por variações iônicas do enxofre e potássio. Some a isso uma constante emissão de gases que surgem das crateras. Assim temos a receita para um mundo inóspito e belíssimo, que nos lembra como pode ter sido uma Terra primitiva.

Os cientistas que analisam o lugar dizem que ele se assemelha geologicamente ao satélite Io, de Júpiter. Acredita-se que o vulcão foi formado pela erupção do magma basáltico abaixo do vulcão, que por isso tem uma forma bizarra. A boca do Dallol fica em uma região remota da Etiópia, cercado de colinas que elevam-se a 50-60 metros acima das planícies, estas, são inteiramente cobertas com áreas de sal.

Acredita-se que tendo um tamanho de perímetro de 1,5 km x 3 km a cratera do Dallol está localizado no topo dos sedimentos quaternários, incluindo um grande depósito de sais de potássio, e as colinas são remanescentes das paredes da cratera preservada. Mas a idade destes montes e o processo de sua origem ainda permanece um mistério até mesmo para os cientistas e geólogos que investigam o lugar.

Visitando o vulcão neste exato minuto, você certamente poderia testemunhar os processos de atividade vulcânica. Você veria como o sal é lavado e transportado das profundezas do vulcão para se dissolver e recristalizar em nascentes termais gerando formas arredondadas bizarras com tons de amarelo, vermelho, branco e até verde.

No Dallol podem ser encontradas várias áreas de fumarolas, assoreamento de finas camadas de sal, formando elevações brancas e ovais que se assemelham-se a grandes ovos.

O Dallol tem apenas dois lagos de lava, um dos quais está localizado na cratera do vulcão.

Dallol é um dos lugares mais remotos da Terra e muitas poucas pessoas vivem lá, o que não é de se admirar. Afinal, quem gostaria de viver em um lugar tão perigoso como esse? Além de tudo, Dallol detém atualmente o recorde da mais alta temperatura média para uma posição habitada na Terra, com temperatura anual média de 34°C.

 

  

Não muito longe de Dallol, perto de Blackrock há uma mina de extração de sal. Anualmente cerca de 1.000 toneladas de sal, são cortadas em lajes retangulares e transportados por camelos para as grandes cidades mais próximas. Estas placas são posteriormente são vendidas em Mekele para a transformação em sal de cozinha.

Existe uma lenda que a boca de um vulcão Dallol seja uma das portas do inferno.
Isso apareceria no “Livro de Enoque”. Ao que parece isso tem origem em escrituras etíopes muito antigas, datadas por peritos do ano 1 A.C. Também há registros do patriarca Enoque onde ele menciona pessoas que guardam as portas do inferno. Apesar do fato de que Enoque não indica a posição geográfica deste lugar terrível, alguns estudiosos sugerem que é lógico que ele pode muito bem ser Dallol. Seria então o Enoque um etíope?

O fato é que quando você bate o olho neste lugar incrível, você esquece de todos os problemas mundanos… Você se sente imerso num cenário de Ficção Científica.
Visitar o lugar é tarefa que exige sacrifícios. Localizado no norte da Etiópia, simplesmnete não tem estrada que leve a ele. Embora seja muito perigoso, algumas pessoas sonham em conhecer o inferno terrestre e pagam caro por um tour. O passeio começa em Adis Abeba, a capital da Etiópia. De lá, é necessário pegar carona em uma caravana de camelos ou passar um dia inteiro viajando de carro.

Você também deve apreciar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *