Conheça 5 dos homens mais perversos que o mundo já viu
loading...

Conheça 5 dos homens mais perversos que o mundo já viu

Nosso mundo com certeza já testemunhou todo tipo de maldade. Desde assassinos em série que cometeram mortes brutais em pequenos números aos grandes ditadores que deram ordens extremas de mutilação em massa, a humanidade já sofreu muito nas mãos de pessoas perversas. Sejam quais fossem seus motivos, a seleção desta lista baseia-se não na quantidade de pessoas mortas, mas nas ações em geral, no impacto ou na brutalidade com as pessoas.

Dos ruins aos piores, confira a seguir os 5 dos homens mais perversos que o mundo já viu:

5 – Ivan IV

Ivan IV da Rússia, também conhecido como Ivan o Terrível, foi o Grão-Duque de Moscou de 1533 a 1547 e foi o primeiro governante da Rússia a assumir o título de Tsar. Em 1570, Ivan tinha a crença de que a elite da cidade de Novgorod planejava se desfazer da Polônia e levava um exército para detê-los no dia 2 de janeiro. Os soldados de Ivan construíram muros ao redor do perímetro da cidade, a fim de evitar que as pessoas da cidade fugissem. Entre 500 e 1000 pessoas foram reunidas todos os dias pelas tropas, depois torturadas e mortas diante de Ivan e seu filho.

Em 1581, Ivan agrediu sua nora grávida por usar roupas consideradas impróprias, causando o aborto de seu futuro bebê. Seu filho, também chamado de Ivan, depois de saber do caso, participou de uma discussão acalorada com seu pai, o que resultou que Ivan golpeasse o filho na cabeça com seu bastão pontudo, causando a morte “acidental” do mesmo.

4 – Maximilien Robespierre

Maximilien Robespierre foi um líder da revolução francesa e foram seus argumentos que fizeram com que o governo revolucionário matasse o rei sem julgamento. Além disso, Robespierre foi uma das principais forças motrizes por trás do Período do Terror, um período pós-revolucionário de 10 meses em que execuções em massa foram realizadas. O Terror tirou a vida de 18.500 a 40.000 pessoas, com 1.900 mortos no último mês.

Entre as pessoas que foram condenadas pelos tribunais revolucionários, cerca de 8% eram aristocratas, 6% clérigos, 14% classe média e 70% eram trabalhadores ou camponeses acusados de acumular, evadir os planos, fuga, rebelião e outros crimes presumidos. Em um ato de justiça coincidente, Robespierre foi guilhotinado sem julgamento em 1794.

3 – Leopoldo II da Bélgica

Leopoldo II foi o rei da Bélgica de 1865 a 1909. Com o apoio financeiro do governo, Leopoldo criou o Estado Livre do Congo, um projeto privado para extrair borracha e marfim na região do Congo na África Central, que se baseou no trabalho forçado e resultou na morte de aproximadamente 3 milhões de congoleses.

O regime do Estado Livre do Congo tornou-se um dos mais infames escândalos internacionais da virada do século. As terras de propriedade privada do Rei tinham uma área 76 vezes maior do que a Bélgica, que era livre para governar como um domínio pessoal através de seu exército particular, a Força Publique. Os escravos de Leopoldo foram torturados, mutilados e abatidos até a virada do século, momento em que o mundo ocidental os forçou a parar.

2 – Adolf Hitler

Adolf Hitler foi nomeado chanceler da Alemanha em 1933, tornando-se o “Führer” em 1934 até seu suicídio em 1945. No final da segunda guerra mundial, as políticas de conquista territorial e subjugação racial de Hitler trouxeram a morte e destruição a dezenas de milhões de pessoas, incluindo o genocídio de cerca de seis milhões de judeus no que agora é conhecido como o Holocausto.

Em 30 de abril de 1945, após um intenso combate nas ruas, quando as tropas soviéticas foram descobertas próximas de um ou dois blocos da Chancelaria do Reich, Hitler cometeu suicídio, atirando-se enquanto mordia simultaneamente uma cápsula de cianeto.

1 – Josef Stalin

Stalin foi Secretário Geral do Partido Comunista do Comitê Central da União Soviética desde 1922 até sua morte em 1953. Sob a liderança de Stalin, a Ucrânia sofreu o Holocausto Ucraniano, uma fome tão grande que muitos o consideram um ato de genocídio pela parte do governo de Stalin.

A fome foi causada por decisões políticas e administrativas diretas. Além da fome, Stalin ordenou o expurgo na União Soviética de qualquer pessoa considerada como inimiga do estado. No total, as estimativas do número total de assassinados sob o reinado de Stalin variam de 10 milhões a 60 milhões. [Listverse]

Você também deve apreciar: