Conheça Phobos, a pequena e estranha lua que orbita o planeta Marte
loading...

Conheça Phobos, a pequena e estranha lua que orbita o planeta Marte

Que Marte tem muitas coisas em comum com a Terra, não há dúvidas. São desertos, canais, vales e vulcões adormecidos que em muito lembram nosso planeta. Mas dizer que a lua Phobos do Planeta Vermelho é parecida com nossa Lua, aí é preciso de muita imaginação.

Satélite marciano Phobos, registrado pela Sonda de Reconhecimento Marciano MRO. O satélite tem apenas 26 km de diâmetro e está tão próximo do planeta que leva apenas 7 horas e 39 minutos para completar uma órbita. Crédito: Nasa/Jet Propulsion Laboratory.

 

Fobos é muito estranho e irregular e de todos os satélites do Sistema Solar é a que mais próximo orbita o planeta-mãe, a menos de seis mil quilômetros de distância. É também muito pequeno, com cerca de 26 km de diâmetro e mesmo com esse diminuto tamanho conseguiu ser acertado em cheio por um objeto, que o marcou com uma cratera com a metade do seu tamanho.

A foto acima foi feita pela câmera de alta resolução HiRise, a bordo da sonda norte-americana Mars Reconnaissance Orbiter, MRO. A cena mostra uma das faces do satélite Phobos, marcada pela presença indisfarçável da grande cratera Stickney, de 9 km de diâmetro.

Mesmo com 1 milésimo da gravidade da terrestre, estrias de material ejetado após o impacto podem ser vistas deslizando pela encosta da cratera. As áreas claras e ligeiramente azuladas próximas à borda indicam uma superfície exposta relativamente jovem. A origem das ranhuras ao longo da superfície ainda permanece um mistério, mas de acordo com especialistas em geologia planetária pode estar relacionada à própria formação das crateras de impacto.

A cratera Stickney foi assim batizada em homenagem à Chloe Angeline Stickney Hall, matemática e esposa do astrônomo Asaph Hall, que descobriu as luas marcianas em 1877.

Em 2012, a Rússia tentou enviar à Phobos a sonda interplanetária Fobos-Grunt, mas uma falha após o lançamento impediu o sucesso da missão.

Phobos encontra-se abaixo da órbita síncrona de Marte e lentamente cai em direção ao planeta à razão de 1.8 metro a cada 100 anos. Dessa forma, dentro de 50 milhões de anos Phobos se aproximará tanto de Marte que as forças gravitacionais simplesmente romperão a rocha, produzindo um pequeno anel ao redor do Planeta Vermelho.

Você também deve apreciar:

Poderia uma Nave Espacial voar até o Sol?
Estação Espacial Internacional poderá hospedar o lugar mais frio do universo
Astrônomos amadores descobrem novo fenômeno no céu e o batizam de Steve
Conheça os cientistas que acreditam que o universo pode ter consciência
Há uma versão bebê do Sistema Solar há apenas10 anos-luz daqui
Pesquisadores encontram planeta que não deveria existir
Não encontramos vida alienígena inteligente porque ela se extinguiu muito rápido
Metade de você pode ser feito de matéria de outras galáxias
Imagens da NASA mostram algo se movendo em Marte
Algo muito, muito estranho acontece com seus genes no espaço, de acordo com este estudo em gêmeos
Em uma descoberta histórica, estrelas de nêutrons se juntando foram observadas pela primeira vez
O Enigma do Planeta Nove, o novo integrante do Sistema Solar que ninguém nunca viu
Mostrar
Hide Buttons