Modelo com Síndrome de Down quebra padrões e arrasa na semana de moda em NY
loading...

Modelo com Síndrome de Down quebra padrões e arrasa na semana de moda em NY

Sua aparência quebrou mais um tabu de beleza nas passarelas e ainda abriu caminho para a inclusão. Que exemplo!

No início do mês aconteceram um dos mais importantes desfiles de moda do mundo, a New York Fashion Week, também conhecida, sendo um dos eventos mais importantes para estilistas, proprietários de grandes marcas, modelos e fãs de moda.

Felizmente, o ano de 2020 ficará marcado pelo desfile que rompeu com estereótipos e abriu para inclusão.

Sofía Jirau é uma modelo que desfilou e chamou a atenção, não só pela sua beleza, mas porque ela tem Síndrome de Down e realizou um dos maiores sonhos: desfilar por uma grande marca.

Sua mãe, Mimi González, a criou desde sempre para ser uma mulher independente; ela nunca foi uma garota superprotegida, apesar de nascer com Down. Desde criança, Sofía sonhava em modelar por marcas importantes nas passarelas. A jovem também queria ser cantora e dançarina, razão pela qual sua mãe a matriculou na escola de modelagem de San Juan, em Porto Rico; Lá, Sofía aprendeu a andar na passarela e os principais movimentos que uma modelo precisa ter.

A jovem começou sua carreira em desfiles em 2019, com vários designers porto-riquenhos, especialmente com Kelvin Giovannie. Um ano depois, Marisa Santiago a convidou para participar do seu desfile durante a New York Fashion Week.

Em 8 de fevereiro de 2020, ele finalmente entrou em uma passarela profissionalmente e todos os olhos estavam nela e nos designs incríveis que ela vestia.

Em sua conta no Instagram, Sofía compartilhou o quão animada se sentia por fazer do evento e o que aquilo representou pra ela:

“Eu cumpri meu sonho. Nasci para isso e quero mostrar ao mundo que tenho tudo o que um modelo precisa para brilhar. Um dia, olhei no espelho e disse: ‘Serei modelo e chegarei a Nova York’, e olha, aqui estou. Eu fiz e agora quero modelar em todo o mundo.”

Além de modelo, Sofía também é empresária e graças à Fundação Síndrome de Down de Porto Rico, ela conseguiu abrir a Alavett, uma empresa dedicada exclusivamente à venda de camisetas, carteiras, bonés e até acessórios para o lar.

Com informações Nation

 

Você também deve apreciar:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *