O que faltava: NASA descobre que o Ártico está emitindo gás metano extremamente perigoso
loading...

O que faltava: NASA descobre que o Ártico está emitindo gás metano extremamente perigoso

O aquecimento global é um problema que está sendo abordado com crescente frequência em todo o mundo. Suas consequências são mais difíceis de ignorar a cada vez e o mundo começa a perceber a seriedade da situação.

Infelizmente, muitos organismos ainda precisam se envolver totalmente nessa causa e começar a lutar para evitá-la a todo custo. Enquanto isso, encontramos notícias mais alarmantes como a divulgada recentemente pela NASA.

Metano do Ártico
Através de mais de 400 sobrevôos de avião de mais de 20.000 hectares do Ártico, a NASA coletou dados valiosos durante 2017. Em 2018, a coleção continuou e, agora, em 2020, eles finalmente divulgaram suas descobertas ao público.

O mais surpreendente é que, devido aos efeitos do aquecimento global, a temperatura do Ártico está aumentando, o que, por sua vez, causa o degelo. Com eles, não só vem o já conhecido aumento do nível do mar, mas outros componentes também são liberados no meio ambiente.

Nesse caso, o detectado em quantidades perigosas foi o metano. Uma emissão que geralmente vem em grandes quantidades de grandes empresas ou espaços gerenciados por mãos humanas. Essa nova fonte totalmente natural desse gás pode ser muito mais prejudicial do que o esperado e também mais difícil de controlar.

Não é a única preocupação
Além do metano, os cientistas também descobriram que o derretimento das camadas inferiores da terra congelada – conhecida como permafrost – também faz com que outros elementos, como o dióxido de carbono, sejam liberados no meio ambiente.

Sim, é produzido naturalmente por todos os organismos vivos. No entanto, o excesso é um elemento que contribui para o que é conhecido hoje como efeito estufa, através do qual as ondas de calor do Sol entram na Terra e ricocheteiam, mas não podem sair, tornando-se cada vez mais quente.

Que consequências isso traria?
Como já sabemos, o aquecimento global pode afetar a Terra inteira de várias maneiras, muda o clima, os padrões de atividade dos animais, destrói habitats e também destrói fontes não renováveis ​​de recursos, como a água.

As quantidades de dióxido de carbono e especialmente de metano que estão começando a ser detectados no Ártico, podem fazer com que a Terra acabe avançando na gravidade do aquecimento global em um curto espaço de tempo, o que levaria 100 anos se não fosse por esses compostos.

No momento, já vemos sérias conseqüências e como o clima e nosso ambiente mudam. Mas ainda estamos em um ponto em que podemos fazer a diferença. No entanto, não podemos esperar muito e nossa casa, a Terra, está nos avisando.

Referencia: Mapeamento Aéreo Revela Lei de Potência Emergente das Emissões de Metano no Ártico: https://doi.org/10.1029/2019GL085707

 

Você também deve apreciar:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *