Onça-parda encontrada dormindo em Chácara em SP
loading...

Onça-parda encontrada dormindo em Chácara em SP

Uma onça-parda foi encontrada dentro de uma chácara de Paulínia, na região de Campinas, interior de São Paulo. O susto só não foi maior pela cena pacata do animal: o felino foi visto em cima de uma árvore, pronto para tirar uma soneca.

Animal de hábitos noturnos, a onça-parda foi encontrada por volta das 10h da manhã, na segunda-feira, na chácara de uma família. O Corpo de Bombeiros foi chamado e a corporação, por sua vez, pediu auxílio do projeto Corredor das Onças, que atua na região. Chegando lá, eles encontraram uma onça “adolescente”, descansando na árvore, tranquilamente.

Calotas polares derretem seis vezes mais rápido do que nos anos 1990
Márcia Rodrigues, analista ambiental do Instituto Chico Mendes e integrante do Corredor das Onças, contou que é comum encontrar onças-pardas na região e que já houve cerca de 50 ocorrências assim nos dez anos do projeto.

Neste caso, era possível optar por deixar o animal retornar naturalmente ao seu habitat. Mas, com as medidas de isolamento do coronavírus e o fato de a casa contar com dois jovens, filhos dos donos da chácara, a opção foi por anestesiar a onça-parda, retirá-la da árvore e foi feita a soltura posteriormente.

“A onça é um animal que passa o dia dormindo em árvores e sai à noite para caçar. Ela estava bem tranquila. Mas na medida que tinha a casa, todo mundo está em quarentena e havia uma família com 2 filhos, achamos por bem, por segurança da família, anestesiar o animal em segurança. Ela estava tranquila, dormindo, ficou anestesiada”, contou Márcia.

A onça estava tranquila, curtindo um descanso em uma árvore – Corredor das Onças/Divulgação
A onça estava tranquila, curtindo um descanso em uma árvore
Imagem: Corredor das Onças/Divulgação
A onça ficou em uma caixa até anoitecer, quando foi solta em uma mata da região. A analista ambiental explicou que a região tem grande incidência de onças-pardas, que se movimentam entre as várias regiões com mata. Ao irem de uma para outra, por vezes acabam entrando em áreas residenciais, principalmente bichos jovens, como o que foi encontrado.

A onça-parda que dormia na árvore tinha 35 kg, metade do peso de um adulto, e tem cerca de três anos. Nesta fase da vida, costumam explorar territórios.

“Animais jovens saem explorando territórios. À medida que eles crescem, principalmente os machos, a tendência é de ocupar um território vazio. E aí o adolescente acaba entrando em ‘enrascadas'”, brincou ela, que salientou a importância da onça-parda como maior predador desta região do estado de São Paulo, uma posição importante no controle da fauna silvestre.

Você também deve apreciar:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *