Os registros mais surpreendentes da rara Superlua azul de sangue
loading...

Os registros mais surpreendentes da rara Superlua azul de sangue

Um fenômeno astronômico triplo e raro ocorreu nesta quarta-feira (31), último dia de janeiro de 2018: um eclipse lunar total – que gera um efeito avermelhado, uma superlua e a chamada lua azul. Infelizmente, porém, não vimos nada no Brasil.

Já a superlua, essa sim, é visível nos céus em qualquer canto do planeta. A lua azul, por sua vez, é só um nome e não gera um efeito visível.

“O eclipse é o resultado do alinhamento entre o Sol, a Terra e a Lua. Mas nós não estamos na face da Terra que enxerga esse alinhamento. Se a Terra fosse plana isso não seria problema”, explica Cássio Barbosa, astrônomo e professor do centro universitário FEI.

A face da Terra que viu o eclipse está a oeste do Brasil: América do Norte, Pacífico, Austrália, Nova Zelândia e leste da Rússia.

Isso não ocorre com a superlua, que é um fenômeno que não depende do ponto da Terra onde esteja o observador.

“A órbita da Lua em torno da Terra está longe de ser circular, é uma elipse. A superlua acontece quando a Lua está no ponto mais próximo da Terra e entra na fase cheia. Isso foi visto em qualquer lugar que não esteja nublado”, diz Barbosa.

Nesta quarta-feira, a Lua estará a 359 mil km da Terra. É bem mais próximo do que a distância média, de 384 mil km. Por isso, ao olhar o satélite, temos a sensação de que ela está maior. Por estar mais próxima da terra, a Lua também fica mais brilhante.

“(Essa) foi a terceira de uma série de superluas, quando a Lua está mais perto da Terra em sua órbita e cerca de 14% mais brilhante do que o normal. É também a segunda lua cheia do mês, (fenômeno) conhecido como ‘lua azul’. E a superlua vai passar pela sombra da Terra, com um eclipse total. Enquanto a Lua estiver na sombra terrestre, terá um aspecto avermelhado, algo conhecido como ‘lua de sangue'”, diz comunicado da Nasa, a agência espacial americana.

Nota do editor:  Se você capturou uma foto surpreendente ou vídeo do 31 de janeiro do eclipse lunar total e gostaria de compartilhá-lo conosco para uma história ou galeria, enviar imagens e comentários para: [email protected] Aqui estão apenas algumas imagens incríveis!

Astrofotógrafo James Jordan capturou esta visão da Lua de Sangue Super azul na totalidade a partir de Oakland, Califórnia.

Crédito: James Jordan

Astrofotógrafo Steve Scanlon capturou esta foto da Lua de Sangue Azul Super sobre Locust, New Jersey em 6:53 am EST (1153 GMT).

Crédito: Steve Scanlon

Em Los Angeles, o Observatório Griffith icónica emitida em directo eclipse lunar e abriu suas portas para spectactors apesar do tempo antes do amanhecer do evento. O resultado: uma visão verdadeiramente única do evento celestial.

Você também deve apreciar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *