Plano para pendurar o arranha-céus mais alto da Terra em um asteróide orbitante revelado
loading...

Plano para pendurar o arranha-céus mais alto da Terra em um asteróide orbitante revelado

A Torre Analemma seria suspensa de um cometa 31.000 milhas acima da superfície do planeta

Planos para suspender o “maior arranha-céu do mundo” diretamente de um asteróide orbitando a Terra foram revelados por uma firma de arquitetura.

A Torre de Analemma seria pendurada usando cabos reforçados de um cometa a 31,068 milhas acima da superfície do planeta, e teria um trajeto orbital passando por várias cidades, incluindo Nova York e Havana.

O conceito deste estranho design foi criado pela Clouds Architecture Office, a mesma empresa por trás de propostas para uma casa em Marte e uma cidade nas nuvens.

A construção do céu para baixo “seria uma inovação frene aos modelos padrões estabelecidaos para  arranha-céus,” a empresa diz. “Através do curso da história a humanidade tem sido capaz de afetar o ambiente em escalas crescentes.”

As propostas sugerem construí-lo em Dubai, devido à sua capacidade comprovada para construir arranha-céus em uma fração do custo dos EUA.

A Torre Analemma seria montada em seções, com o ponto mais próximo da Terra sendo dedicado ao entretenimento, compras e restaurantes. Acima disso seria espaço de escritório, enquanto os compartimentos médios seriam usados para jardins e espaços residenciais.

Há também planos para um local de culto, e no topo uma seção “funerária”.

 

Os projetistas planejam usar painéis solares que teriam exposição constante à luz solar, enquanto a água poderia ser capturada de nuvens e águas pluviais.

O arranha-céu seria tão grande que o tempo do dia no topo seria 45 minutos mais longo que na parte inferior, devido à curvatura da Terra.

Mas os arquitetos, ao pesquisar as condições atmosféricas para o projeto, descobriram que as pessoas seriam incapazes de tolerar condições externas no topo do edifício.

“Embora possa haver um benefício de ter 45 minutos extras de luz do dia em uma elevação de 32.000 metros, o vácuo próximo e -40C de temperatura iria impedir as pessoas de ir para fora sem um terno de proteção”, disse a empresa.

A empresa acredita que capturar e redirecionar um asteróide será em breve um conceito realista, citando a missão Rosetta da Agência Espacial Européia, que mostrou que era possível aterrissar em um cometa giratório.

A Nasa também está planejando uma missão para capturar um asteróide e colocá-lo em uma órbita estável ao redor da lua, o que servirá de apoio para a futuras missões em Marte e nos confins do Espaço.

Assista ao vídeo:

Você também deve apreciar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *