Quênia autoriza extermínio de caçadores para proteger rinocerontes.
loading...

Quênia autoriza extermínio de caçadores para proteger rinocerontes.

Veja com detalhes a nova lei de caça no Quênia, onde matar animais é um esporte.

A África é conhecida por ter um conjunto de natureza lindas e o lar de muitos animais selvagens. Lá encontramos girafas, leões, leopardos, rinocerontes e os elefantes que são animais com sua espécie ameaçadas pela caça irregular e desenfreada. Os elefantes têm o maior número de caça por causa dos chifres que contem propriedades curativas, e ainda servem para produzir joias.

A Lei de Conservação da Vida Selvagem, criada em 2013, que torna essa prática ilegal e agora deve determinar por esse crime a prisão perpétua, ou então, uma pena de US $ 200.000 para ousar transgredir a nova regras.

Em 2017, foi divulgada estimativa em números dos animais, sendo que os elefantes que reataram foram 34.000, e os rinocerontes apenas 1000, entretanto nas análises atuais para este ano, os caçadores diminuíram esses números abatendo mais 9 rinocerontes e 69 elefantes. Essa realidade é muito triste.

O que mais impressiona é que a lei parece não intimidar os caçadores. “Isso não foi suficiente para parar a caça furtiva”. É por isso que uma frase mais forte e decisiva deve ser anunciada. Falou , Najib Balala, o secretário do Ministério do Turismo.

Novas leis para os caçadores:

Acontece que a nova lei pode gerar confusão com a ONU, tendo em vista que ela é contra a pena de morte , mesmo que seja um crime brutal, com isso a ONU determina que a medida seja invalidada.

Os envolvidos na divulgação são as pessoas que trabalham com turismo, com tais iniciativas as práticas de caça estão sendo cada vez menor. Assim, Vigne, uma das organizadores deste ministério, afirma que tudo isso tem um custo financeiro alto, no entanto, vale muito a pena para que as pessoas parem de caçar e matar os animais da África e amenizar os prejuízos de todo o mundo.

As nova lei foi exaltada pelas pessoas que lutam por essa prática ilegal, os protetores dos animais esperam que os causadores desses danos sofram penalidades. E mesmo que os direitos humanos sejam contra a pena de morte, o que essas pessoas querem é salvar os animais e acabar com a extinção.

Este artigo foi publicado originariamente no site- Ignis Natura, e foi reproduzido adaptado por equipe do blog Cantinho.

Você também deve apreciar:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *