Uma nova evidência sugere que nosso Sistema Solar tem dez planetas
loading...

Uma nova evidência sugere que nosso Sistema Solar tem dez planetas

O Sistema Solar não foi mais o mesmo desde que Plutão foi rebaixado à condição de planeta anão – muitas apostas caíram por terra desde que a decisão foi tomada. No ano passado, porém, cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia sugeriram que pode haver um Planeta número nove por aqui e talvez, ainda, um décimo. A equipe afirmou que esse planeta parece deter dez vezes a massa da Terra e que vem se escondendo nos rincões mais remotos do nosso Sistema Solar – muito além da órbita de Plutão.

 

No momento da descoberta, o pesquisador Mike Brown, que participou do trabalho, observou que a existência de um nono planeta é bastante possível. Em seu Twitter, escreveu: “Olá, fãs do Planeta Nove! Um novo e excêntrico KBO foi descoberto. E ele está exatamente onde o nono planeta deveria estar”. Além disso, diz ele, o novo objeto “traz uma probabilidade abaixo de 0,001% de se tratar de uma mera coincidência estatística”.

Descobertas semelhantes surgiram com relação a novos planetas anões. Localizado a cerca de 13,7 bilhões de quilômetros de distância do Sol, o corpo planetário 2014 UZ224 mede cerca de 530 quilômetros de diâmetro e leva aproximadamente mil e cem anos até completar a sua órbita. E assim, nosso menor cantinho do cosmos tem se mantido em fluxo constante.

Movimentos no Cinturão

Kathryn Volk e Renu Malhotra, da Universidade do Arizona, notaram movimentos estranhos no Cinturão de Kuiper. Segundo eles, esse movimento poderia sugerir a existência de um décimo planeta. Para clarear um pouco: objetos no Cinturão de Kuiper estão localizados a uma longa distância de outros grandes corpos do Sistema Solar. Por esse motivo, a influência gravitacional dos planetas maiores não os afeta (ao menos, não em um grau mensurável). No entanto, seus movimentos ainda podem ser previstos, graças a inspeções celestes e a uma série de tecnologias avançadas.

 

Notavelmente, se essas previsões não baterem, isso pode significar a existência de outro objeto – um corpo também maior – para além da nossa visão, cuja gravidade impactaria o movimento dos objetos no Cinturão de Kuiper.

Mais perto de casa

A busca pelo Planeta Nove levou cientistas a acreditarem que sua órbita gira a 700 Unidades Astronômicas (UAs) de distância do Sol. No entanto, Volk e Malhotra defedem que esse décimo planeta poderia estar muito mais perto, já que a órbita dos corpos do Cinturão de Koiper deslocou-se pouco além de 50 UA. Eles também afirmam que, em termos de tamanho, o planeta é comparável a Marte.

Outros astrônomos, no entanto, são menos rápidos em abraçar nessa linha de pensamento. Alessandro Morbidelli, do Observatório da Côte d’Azur localizada em Nice, na França, disse à New Scientist: “Tenho muitas dúvidas que um planeta tão próximo e tão brilhante permaneça despercebido”.

Ainda assim, Volk está confiante quanto às descobertas, que devem ser publicadas na revista The Astronomical. “Teria que ser uma coincidência muito grande para que elas não tenham respaldo na realidade”, disse. “Acreditamos que haja um sinal legítimo ali, e isso implica um planeta adicional”.

A descoberta de novos corpos no Cinturão de Kuiper pode contribuir para reforçar ou desconsiderar essa pesquisa. De qualquer forma, nossa pequena família solar continuará a crescer por meio dessas relações a longa distância. [Futurism]

Você também deve apreciar: