Veja panoramas de todo o terreno já conquistado pela sonda Curiosity em Marte
loading...

Veja panoramas de todo o terreno já conquistado pela sonda Curiosity em Marte

A sonda Curiosity da NASA tirou uma folguinha de seu trabalho de escalada em Marte. Durante esse descanso, aproveitou para fazer imagens abrangentes que refletem todo o terreno conquistado no planeta até agora.

Cerca de três meses atrás, a sonda capturou uma série de fotos na cordilheira Vera Rubin Ridge, a mais de 300 metros acima do solo na Cratera Gale, uma cratera de impacto marciana com 154 quilômetros.

Os membros da missão Curiosity juntaram essas imagens em um panorama que mostra algumas das regiões-chave que a sonda espacial explorou desde que se aproximou do planeta, em agosto de 2012.

Visão de Vera Rubin Ridge: este é um olhar detalhado da área onde a sonda começou sua missão dentro da Cratera Gale. Imagens feitas em 25 de outubro de 2017.

“Embora Curiosity esteja escalando constantemente por cinco anos, esta é a primeira vez que podemos olhar para trás e ver toda a missão abaixo de nós”, disse um dos cientistas da missão, Ashwin Vasavada, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

Pausa para repouso e correções

O local de pouso de Curiosity está escondido atrás de uma pequena colina, mas Yellowknife Bay, o ponto onde a sonda encontrou evidências de que Gale hospedava um sistema de lagos potencialmente habitável há muito tempo, é visível nos panoramas.

Muito do trabalho da sonda em solo marciano envolveu a análise de amostras dos interiores de rochas, usando a broca ao final do seu braço robótico. Essa broca está fora de serviço desde dezembro de 2016, por conta de um problema com o motor que a empurra para a frente em relação a dois pontos estabilizadores em ambos os seus lados.

Esta imagem da parte noroeste da Cratera Gale, bem como do terreno ao norte dela, dá outra perspectiva de algumas características de Marte.

Os membros da equipe Curiosity estão tentando solucionar esse problema há mais de um ano, e agora encontraram uma possível solução: usar o braço robótico para empurrar a broca estendida contra uma rocha, sem o uso dos pontos estabilizadores.

Os testes deste novo método usando uma “cópia gêmea” da sonda no Laboratório de Propulsão a Jato têm sido promissores, e a equipe pretende testar a técnica em condições reais antes de Curiosity sair de Vera Rubin Ridge. [Space]

Sonda Curiosity nos enviou curiosa inconsistência direto de Marte

NASA pode ter encontrado vestígios de vida em Marte

Você também deve apreciar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *