Vida alienígena será descoberta em 2100, diz astrónoma da NASA
loading...

Vida alienígena será descoberta em 2100, diz astrónoma da NASA

O físico teórico Michio Kaku acredita que a humanidade ouvirá comunicações entre civilizações alienígenas ainda este século, e as previsões de Jill Tarter, astrónoma da NASA, casam com essa ideia. Tarter acredita que a humanidade vai confirmar a existência de vida extraterrestre até 2100.

 A astrónoma Jill Tarter é conhecida pelo trabalho desenvolvido no âmbito do SETI – o programa da NASA de procura por inteligência extraterrestre, ou “Search for Extraterrestrial Intelligence” -, projeto que reúne dados recolhidos por radiotelescópios de todo o mundo com o objetivo de detetar sinais que não são emitidos naturalmente no espaço, indicando que seriam, portanto, criados por alguma civilização alienígena tecnologicamente evoluída.

O nome de Jil Tarter tornou-se mais popular fora do meio científico depois do lançamento do filme Contacto, inspirado no livro homónimo de Carl Sagan. Na trama da película, a atriz Jodie Foster interpreta uma cientista do SETI que de certa forma retrata Jill Tarter no grande ecrã, ainda que com outro nome.

No último domingo, Jill Tarter falou sobre a sua busca pelos extraterrestres num evento realizado na Flórida, Estados Unidos.

Ali, além de revelar essa previsão para o aguardado momento da descoberta de existência de vida fora da Terra através de ondas de rádio pelo SETI, a astrónoma disse que, também nas próximas décadas, a humanidade acabará por comprovar que há vida, sim, noutros lugares do espaço.

Mas, diz a astrónoma, aqui no nosso Sistema Solar não é esperada a descoberta de seres extremamente evoluídos, sendo mais provável a existência de vida microbiana em luas dos gigantes gasosos.

Tarter ressalta, também, que há mais planetas do que estrelas na Via Láctea, facto que tem vindo a ser comprovado pelas descobertas do telescópio espacial Kepler nos últimos anos.

Assim sendo, reduz-se ainda mais a ideia de que a vida se teria originado apenas no nosso planeta, reforçando o conceito de que não acreditar em inteligências extraterrestres é ir contra as probabilidades.

Jill Tarter tem na sua agenda pelo menos outras 75 palestras a respeito da procura por alienígenas de maneira científica, ajudando, ainda, a arrecadar fundos para o projeto Alien Telescope Array, atualmente em construção na Califórnia.

Também conhecido como “O telescópio de 1 hectare“, o projeto é uma criação do SETI com o Laboratório de Radioastronomia da Universidade da Califórnia, em Berkeley, com a intenção de ampliar ainda mais esse tipo de procura.

Fonte:

Danielle Futselaar / SETI Institute

Você também deve apreciar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *